Publicidade
Home Notícias Atento a corridas de rua, Chekin destaca "patrimônio" São Silvestre

Terça, 27 de Novembro de 2012 às 12:36

Atento a corridas de rua, Chekin destaca "patrimônio" São Silvestre

Por Tossiro Yamamoto, Em Notícias

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atento a corridas de rua, Chekin destaca
Novo presidente da FPA tomou posse em outubro e apresentou seu plano de trabalho nesta terça-feira

Empossado em outubro, o novo presidente da Federação Paulista de Atletismo (FPA), Mauro Roberto Chekin, apresentou na manhã desta terça-feira seu plano de trabalho. Além da preocupação com o futuro do esporte olímpico, ele deu atenção especial ao crescimento das corridas de rua, com realce à Internacional de São Silvestre, em sua 88ª edição neste ano.

"Para nós, a corrida de rua é um ponto básico. Temos cerca de 150 mil pessoas nesse segmento, o qual pretendemos desenvolver ainda mais", disse o ex-secretário de esportes de São Caetano do Sul, que assumiu o comando da entidade presidida durante 12 anos por José Antônio Martins Fernandes, o Toninho, o qual, a partir de fevereiro de 2013, estará à frente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

"A São Silvestre, uma corrida muito importante, um patrimônio para São Paulo e o Brasil, é um exemplo que divide esses dois fluxos. Além da parte competitiva, feita de maneira soberba e já bem cuidada, tem a questão da saúde, do lazer. Um primeiro fluxo, com pelotão de elite que disputa pódio, com glória internacional ao campeão, e um segundo, com uma grande massa que busca lazer e saúde", citou o dirigente, na sede da entidade.

Competição que tem estimulado o crescimento das corridas de rua há várias décadas, a São Silvestre, marcada para 31 de dezembro, pela primeira vez terá largada – de volta à Avenida Paulista – no período da manhã, depois de ter mudado da noite para a tarde, em 1990. Aberto em www.saosilvestre.com.br, o prazo de inscrições termina nesta sexta-feira.

A adesão cada vez maior nesse tipo de prova levou a FPA a idealizar programa de apoio aos participantes. A partir de março, a entidade pretende disponibilizar assistência médica, odontológica e fisioterápica aos corredores filiados. A ideia é ter 50 mil inscritos até o fim do ano que vem, já que, atualmente, menos de 50 corredores de rua são cadastrados e pagam anuidade de R$ 30.

Outro objetivo, este ainda um pouco distante, é buscar profissionais capacitados a trabalhar com iniciantes, pessoas que queiram começar a correr. "Já estamos buscando parcerias com universidades para, no futuro, ter personal trainers. Não com atendimento particular propriamente, mas para um grupo de dez pessoas em conjunto. Isso é qualidade de vida", explica Chekin, que tem formação em preparação física.

Por fim, o dirigente planeja a criação de um circuito paulista, que envolva corridas de todo o Estado e ofereça premiação aos melhores rankings a cada ano. Segundo ele, os principais organizadores já se mostraram dispostos em um primeiro contato com a federação.

Compartilhar

Comentários (0)

Deixe um comentário

Você está comentando como visitante.