Giovani deseja bom Ano Novo a africanos e promete vencê-los em 2017

Por: Helder Júnior

Giovani queria o título, mas vibrou com a quarta posição (foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Giovani queria o título, mas vibrou com a quarta posição (foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Com a expectativa de ser campeão da São Silvestre neste sábado, Giovani dos Santos não ficou frustrado com a sua quarta colocação. O atleta cruzou a linha de chegada sorridente, fazendo gesto de aviãozinho, e interagiu bastante com os africanos que o derrotaram.

“Que os etíopes e os quenianos tenham um bom Ano Novo, uma boa comemoração”, disse, virando-se na direção do campeão Leul Aleme, do segundo colocado Dawit Admasu, ambos da Etiópia, e do terceiro Stephen Kosgei, do Quênia, enquanto concedia uma entrevista coletiva. “Mas podem voltar no ano que vem, para eu ganhar de vocês”, acrescentou, gargalhando.

Mesmo sem entender português, os africanos acompanharam a risada de Giovani. Depois, ao compreender o recado, com o auxílio de uma tradutora, o sempre bem-humorado Dawit brincou em voz baixa e cutucou o ombro de Giovani dos Santos.

Na antevéspera da prova, o brasileiro já avisava que tinha condições de encerrar a hegemonia africana na São Silvestre – desde 2010, com a vitória do já aposentado Marílson Gomes dos Santos, um atleta no local não ganha a mais tradicional corrida de rua do País.

Neste 31 de dezembro, Giovani até chegou a liderar a prova, porém perdeu fôlego na temida subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, o último obstáculo antes da chegada, na Avenida Paulista. “Fiz o meu melhor, liderando em alguns momentos, sem me esconder”, lamentou.

Seja como for, Giovani não se entristeceu em São Paulo. Em 2016, lesionado, o atleta já havia superado a frustração de não competir nas Olimpíadas ao emendar uma série de conquistas, como as da Meia Maratona do Rio de Janeiro e da Volta Internacional da Pampulha. A São Silvestre serviria para coroar a temporada.

“Tive algumas dificuldades, mas vou comemorar o fim de ano da melhor forma possível, com alegria, como sempre. Espero que todos tenham um feliz Ano Novo”, desejou Giovani dos Santos, que pretendia homenagear a Chapecoense com o título da São Silvestre. “Essa quarta colocação é para Chapecó. Antes, não torcia por clube nenhum. Agora, torço por eles. Espero que os atletas estejam bem, lá em cima, com papai do céu.”